terça-feira, 17 de novembro de 2009

Manuelzão e Miguilim


A idéia veio de uma mania minha. Quem me conhece sabe que não apenas sou um leitor inveterado como também possuo muitos livros. Invariavelmente tenho como costume abrir um livro em uma página qualquer e ler o seu conteúdo. Não me pergunte! Não existe nenhuma razão. Por motivos óbvios, adotarei sempre a página 72 de qualquer livro para transcrever seu conteúdo aqui no blog.. Talvez a idéia não seja das melhores, mas vamos ver para onde ela nos levará. Não escolherei o conteúdo. Pegarei um livro e abrirei na página 72. Simples assim. Vejamos o que acontece.

Do livro: Manuelzão e Miguilim de João Guimarães Rosa

“(...) Então, mas por que é que Pai e os outros se praziam tão risonhos, doidavam, tão animados alegres, na hora de caçar atôa, de matar tatu e os outros bichinhos desvalidos, Assim, com o gole disso, com aquela alegria avermelhada, era o que o demônio precisava de gostar de produzir os sofrimentos da gente, nos infernos? Mais nem queriam que ele Miguilim tivesse pena do tatu – pobrezinho de Deus sozinho em seu ofício, carecido de nenhuma amizade. Miguilim inventava outra espécie de nojo das pessoas grandes. Crescesse que crescesse, nunca havia de poder estimar aqueles, nem ser sincero companheiro. (...)” (p.72)

Um comentário:

rwolfquoos disse...

Vou dar livros para meu padinho daqui para frente com apenas 70 paginas rsrsrsr . Brincadeira ficou muito legal essa ideia,pois a cada semana nos teremos grandes surpresas. Re