segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Quarto contato


CARO EMERSON, AQUI, MAIS UM FRAGMENTO DA CARTA QUE LHE ENVIO PERIODICAMENTE. ESPERO QUE ESTEJA RECEBENDO CADA REMESSA. ESTA É A QUARTA PARTE.

Um dia talvez seja mais fácil para você entender o que estou sentindo nos dias de hoje. Muitas situações você somente compreenderá após senti-las em sua própria pele. Nada adiantaria se eu lhe contasse agora. Saiba que muito em breve sua vida passará por grandes mudanças. Hoje, apesar de não gostar de ser tratado desta maneira, você é apenas um menino. Não se zangue. Refiro-me a menino no melhor dos sentidos. No sentido mais puro e inocente, que somente podemos encontrar no coração de um garoto. Você ainda não sabe as surpresas que a vida pode nos proporcionar. Não existe um aviso ou um sinal. Nada que possamos identificar e desta maneira, ficarmos preparados. Talvez seja melhor assim. Mas, é realmente muito difícil quando somos pegos de surpresa. Não escrevo com a intenção de lhe preparar para o futuro. Bem que gostaria. Rousseau escreveu que "A compaixão é um sentimento natural que, ao moderar a violência do amor pelo próprio ego em cada indivíduo, contribui para a preservação de toda a espécie. É ela que nos impele a consolar imediatamente aqueles que estão sofrendo sem que tenhamos pensado sobre isso antes." Mas você não está sofrendo. Então, não tenho nenhum motivo, agora, para ter compaixão ou querer consolá-lo. Na verdade, às vezes gostaria de jogar no lixo toda esta moral que impregna o meu ser. Princípios e escrúpulos que sempre nortearam os meus passos. Quando acordo desta maneira eles funcionam como grilhões dos meus anseios. Sei que somente você entenderá o que estou querendo dizer. Mas ouça, jamais mude quem você é. Mais uma vez peço desculpas. Acabei deixando-me levar por sentimentos que vivencio hoje e no momento lhe são totalmente estranhos. Não sei se já ficou totalmente claro, para você, quem sou e de onde escrevo. Na verdade, de quando...

AGUARDE, A QUINTA PARTE DA CARTA LHE SERÁ ENVIADA EM BREVE.

Um comentário:

Anônimo disse...

Dikos, só quem te conhece a muitos anos sabe que você tem a mente capaz de atravessar o tempo e criar essas coisas...rs só vc mesmo ! Mas veja, essas cartas são um ótimo exercício consigo mesmo ! Talvez eu experimente qualquer dia desses...

Que tal qualquer quinta feira abrirmos para um jantarzinho para 4 ? Ok Ok...sei que é mio clube do bolinha, mas só de vez enquando...o que acha?

bjos

Flá