sábado, 31 de julho de 2010

Você tem experiência?


Num processo de seleção da Volkswagen, os candidatos deveriam responder a seguinte pergunta: "VOCÊ TEM EXPERIÊNCIA? A redação abaixo foi desenvolvida por um dos candidatos. Ele foi aprovado. Seu texto está fazendo sucesso, e ele, será sempre lembrado por sua criatividade, sua poesia, e acima de tudo por sua alma.

REDAÇÃO VENCEDORA:

Já fiz cosquinha na minha irmã só pra ela parar de chorar;
Já me queimei brincando com vela.
Eu já fiz bola de chiclete e melequei todo o rosto;
Já conversei com o espelho, e até já brinquei de ser bruxo.
Já quis ser astronauta, violonista, mágico, caçador e trapezista.
Já me escondi atrás da cortina e esqueci os pés pra fora.
Já passei trote por telefone.
Já tomei banho de chuva e acabei me viciando.
Já roubei beijo.
Já confundi sentimentos.
Peguei atalho errado e continuo andando pelo desconhecido.
Já raspei o fundo da panela de arroz carreteiro;
Já me cortei fazendo a barba apressado;
Já chorei ouvindo música no ônibus.
Já tentei esquecer algumas pessoas, mas descobri que essas são as mais difíceis de se esquecer.
Já subi escondido no telhado pra tentar pegar estrelas;
Já subi em árvore pra roubar fruta;
Já caí da escada de bunda.
Já fiz juras eternas;
Já escrevi no muro da escola;
Já chorei sentado no chão do banheiro
Já fugi de casa pra sempre, e voltei no outro instante.
Já corri pra não deixar alguém chorando;
Já fiquei sozinho no meio de mil pessoas sentindo falta de uma só.
Já vi pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado;
Já me joguei na piscina sem vontade de voltar;
Já bebi uísque até sentir dormente os meus lábios;
Já olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei meu lugar.
Já senti medo do escuro;
Já tremi de nervoso;
Já quase morri de amor, mas renasci novamente pra ver o sorriso de alguém especial.
Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar.
Já apostei em correr descalço na rua;
Já gritei de felicidade, já roubei rosas num enorme jardim.
Já me apaixonei e achei que era para sempre, mas sempre era um "para sempre" pela metade.
Já deitei na grama de madrugada e vi a Lua virar Sol;
Já chorei por ver amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão.

Foram tantas coisas feitas, momentos fotografados pelas lentes da emoção, guardados num baú, chamado coração. E agora um formulário interroga-me, encosta-me na parede e grita: 'Qual sua experiência?' Essa pergunta ecoa no meu cérebro: experiência... experiência... Será que ser "plantador de sorrisos" é uma boa experiência? Não!!! Talvez eles não saibam ainda colher sonhos!
Agora gostaria de indagar uma pequena coisa para quem formulou esta pergunta: Experiência? Quem a tem, se a todo o momento tudo se renova?"

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Decisões...


"Se fossem escolher entre alternativas,
as decisões seriam fáceis. Uma decisão inclui
a seleção e a formulação de alternativas." (Burke)

A frase de Edmund Burke, filósofo e político anglo-irlandês do século XVIII, é elucidativa. Em sua obra Investigação filosófica sobre a origem de nossas idéias do Sublime e do Belo, Burke acredita e afirma que “a história é feita de um longo depósito de tradições, de prudência, de moral, incorporadas nos usos e nas civilizações, e não das elaborações intelectuais, como querem os filósofos.” (Ver Fonte de consulta).
Nossas ações terão sempre consequências. Nem sempre podemos saber a forma correta de agir. Somos motivados de diferentes maneiras. Intuição, sexto sentido; agimos por um impulso. Outras vezes, procuramos tomar uma decisão de maneira racional. Cada um possui sua maneira de pensar e de agir. Nem sempre o resultado é aquele esperado. Podemos fazer a escolha errada. Restará, então, lamentar!

video

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Urubus e sabiás


Texto de Rubem Alves


"Tudo aconteceu numa terra distante, no tempo em que os bichos falavam... Os urubus, aves por natureza becadas, mas sem grandes dotes para o canto, decidiram que, mesmo contra a natureza eles haveriam de se tornar grandes cantores. E para isto fundaram escolas e importaram professores, gargarejaram dó-ré-mi-fá, mandaram imprimir diplomas, e fizeram competições entre si, para ver quais deles seriam os mais importantes e teriam a permissão para mandar nos outros. Foi assim que eles organizaram concursos e se deram nomes pomposos, e o sonho de cada urubuzinho, instrutor em início de carreira, era se tornar um respeitável urubu titular, a quem todos chamam de Vossa Excelência. Tudo ia muito bem até que a doce tranqüilidade da hierarquia dos urubus foi estremecida. A floresta foi invadida por bandos de pintassilgos tagarelas, que brincavam com os canários e faziam serenatas para os sabiás... Os velhos urubus entortaram o bico, o rancor encrespou a testa , e eles convocaram pintassilgos, sabiás e canários para um inquérito. — Onde estão os documentos dos seus concursos? E as pobres aves se olharam perplexas, porque nunca haviam imaginado que tais coisas houvessem. Não haviam passado por escolas de canto, porque o canto nascera com elas. E nunca apresentaram um diploma para provar que sabiam cantar, mas cantavam simplesmente... — Não, assim não pode ser. Cantar sem a titulação devida é um desrespeito à ordem. E os urubus, em uníssono, expulsaram da floresta os passarinhos que cantavam sem alvarás... MORAL: Em terra de urubus diplomados não se houve canto de sabiá."
----------------------
Rubem Alves (Boa Esperança, 15 de setembro de 1933) é um psicanalista, educador, teólogo e escritor brasileiro, é autor de livros e artigos abordando temas religiosos, educacionais e existenciais, além de uma série de livros infantis.

O texto acima foi extraído do livro "Estórias de quem gosta de ensinar — O fim dos Vestibulares", editora Ars Poetica — São Paulo, 1995, pág. 81.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Pra lá do fim do mundo


Larry McMurtry é ganhador do prêmio Pulitzer. A última sessão de cinema e Laços de Ternura estão entre suas obras de maior sucesso. As duas também se tornaram sucesso no cinema. Recentemente ganhou o Oscar de melhor roteiro adaptado com o filme O Segredo de Brokeback Mountain. Não quero falar apenas do autor. Quero falar de Prá lá do fim do mundo. Já faz muito anos que li este livro. Recordo que ao terminar a leitura do livro senti saudades das personagens. Como se não fosse possível abandoná-los.
“Pomba Solitária, 1870. Nesta cidadezinha da fronteira dos Estados unidos com o México, dois experimentados conhecedores do Oeste vão conduzir uma grande partida de gado roubado desde o Texas até Montana. Mas suas atitudes diante da vida e do futuro da região diferem radicalmente. Sua mútua amizade, seus conflitos, seus amores proporcionam um relato épico e realista, lírico e comovente...”

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Sociedade dos poetas mortos


“Aproveitem o dia rapazes.
Tornem a vida de vocês extraordinária...”
(Do filme Sociedade dos poetas mortos)

O filme Sociedade dos poetas mortos fez grande sucesso. Como tudo na vida, alguns gostam outros não. A cena que tenho em minhas reminiscências trás, em minha opinião, a grande mensagem do filme. Quem já assistiu ao filme já deve saber qual é a cena. Quem nunca teve a oportunidade, veja a melhor lição de Sociedade dos poetas mortos.

video

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Giz


"E mesmo sem te ver
Acho até que estou indo bem

Só apareço, por assim dizer

Quando convém aparecer

Ou quando quero..."


video

"Eu rabisco o sol que a chuva apagou
Quero que saibas que me lembro
Queria até que pudesses me ver

És parte ainda do que me faz forte

E, pra ser honesto,

Só um pouquinho infeliz.."


domingo, 18 de julho de 2010

Sábado sem lei...


Quinta sem lei. Como não há lei não precisa ser quinta. Não precisa nada. O vinho nas quintas desta semana foi na verdade no sábado. Há tempos não relato nossos encontros semanais. Já estava na hora. Boa gastronomia (preparada Pelo chef Reinaldo Quoos) e bons vinhos.

PRATOS DA NOITE

(1) Bife a role empanado com molho do chef.

(2) Costelinha no barbecue e fritas com maionese temperada.



(3) Batatas assadas.

HARMONIZAÇÃO

(1) Carmen Classic
Produtor: Viña Carmen
País: Chile
Uvas: Carmenère
Safra: 2008
Tipo: Tinto
Notas de degustação: Saboroso tinto elaborado com a mais emblemática casta chilena, a Carmenère, originária de Bordeaux. É parcialmente barricado, para manter toda a exuberância da fruta. O bouquet é bastante complexo e cativante. Na boca mostra taninos suaves e macios, com sabor de geléia de frutas vermelhas, notas de menta e especiarias. (Fonte: Mistral)

(2) Palo Alto
Produtor: Palo Alto
País: Chile
Uvas: Cabernet Sauvignon, Carmenère e Shiraz
Safra: 2008
Tipo: Tinto
Notas de degustação: Um vinho que recebeu 89 pontos da Wine Spectator e de fato é um belo vinho no quesito custo-benefício. Trata-se de um vinho bastante gastronômico, com ótima acidez, álcool bem integrado, aromas de frutas vermelhas maduras, uma ameixa e um toque de cravo. Na boca é gostoso e convida à refeição. (Fonte: Vinho em pauta)

sábado, 17 de julho de 2010

Décimo quinto contato


O vento continuará soprando. Mesmo quando achar que não há esperança.
Joseph Conrad, em breve conhecerá seus livros, escreveu: "Ai do homem cujo coração não aprendeu enquanto jovem a ter esperança, a amar, e a colocar sua confiança na vida." Talvez não tenha a menor noção de como é difícil escrever estas cartas. Tenho dúvidas a respeito do que escrever. Posso acabar mudando o rumo das coisas. Não é minha intenção fazê-lo. Lembre-se: sou quem melhor conhece você. Ao receber e ler estas palavras pode parecer simples. Deve estar desejando as respostas de maneira fácil. A vida não é fácil. Ainda bem. Mas pode ser bastante simples.
Nunca se importou com a opinião das pessoas a respeito das escolhas e decisões tomadas por você. Não vou pedir para mudar isso. Ainda somos assim. Na verdade, esta é uma característica que define você. Que me define. Fez de você quem é hoje. Parece estar sempre na contramão do mundo. Quando tudo parece estar aprumado e nivelado, bumba! Lá vai você novamente. Não estou criticando. Nunca faria isso. É preciso ter coragem para andar na contramão. Ter coragem é ser perseverante. É perseverante quem sabe o que quer. Quem sabe aonde quer chegar. Não é fácil ignorar o olhar das pessoas. Nada é fácil. Você sempre acreditou. Sempre acreditará em suas convicções. Seus princípios. Eles são fundamentais e orientarão seu caminho. Sua conduta deve estar sempre fundamentada em sua consciência. A vida será muito mais simples se você seguir suas crenças. Quem ama você estará sempre ao seu lado. Mesmo quando as decisões forem erradas. Não aceitar o erro é errar duas vezes. Caminhos e decisões erradas podem ser corrigidos. Deixar-se abater e desistir da luta é o maior dos erros. Não há correção para um espírito pobre. Não há desculpas para a falta de atitude.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Sutilmente - Skank

Algumas coisas não possuem explicação. Ou talvez tenham. Não importa. Talvez, sejam importantes apenas para nós. Então, não devemos tentar explicar. Não seria possível. Algumas coisas nos fazem bem. Muito bem. Pode ser qualquer coisa. Uma música, um filme, uma pessoa ou mesmo um chocolate. Simplesmente por que me faz bem. Sem muita explicação.

“Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti...”
(Samuel Rosa / Nando Reis)


video

sábado, 10 de julho de 2010

Um pouco de Charles Chaplin...


Charlie Chaplin dispensa apresentações. Acredito. Como posso estar enganado deixarei um link com sua biografia (Ver biografia). Abaixo, um pouco de Charlie Chaplin. Palavras para este dia dez...

"Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso."
-------------------------
"A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás pra frente. Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso. Daí viver num asilo, até ser chutado pra fora de lá por estar muito novo. Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante pra poder aproveitar sua aposentadoria. Aí você curte tudo, bebe bastante álcool, faz festas e se prepara para a faculdade. Você vai para colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando. E termina tudo com um ótimo orgasmo! Não seria perfeito?"

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Trechos...


Henry Miller é meu escritor preferido. Reservarei então um espaço para seus textos. Desta maneira o amigo, leitor destas reminiscências, terá a oportunidade de conhecer um pouco do universo de Miller...

---------------------------------

"Desejo dar uma volta por aquelas altas e áridas cordilheiras de montanhas onde se morre de sede e frio, por aquela história "extratemporal", aquele absoluto de tempo e espaço onde não existe homem, nem fera, nem vegetação, onde se fica louco de solidão, com linguagem que é de meras palavras, onde tudo é desengachado, desengrenado, sem articulação com os tempos. Desejo um mundo de homens e mulheres, de árvores que não falem (porque já existe conversa demais no mundo!) de rios que levem a gente a lugares, não rios que sejam lendas, mas rios que ponham a gente em contato com outros homens e mulheres, com arquitetura, religião, plantas, animais - rios que tenham barcos e nos quais os homens se afoguem, mas não se afoguem no mito e lenda e nos livros e poeira do passado, mas no tempo e no espaço e na história. Desejo rios que façam oceanos como Shakespeare e Dante, rios que não se sequem no vazio do passado. Oceanos sim! Tenhamos novos oceanos que apaguem o passado, oceanos que criem novas formações geológicas, novas vistas topográficas e continentes estranhos, aterrizadores, oceanos que destruam e preservem ao mesmo tempo, oceanos nos quais possamos navegar, partir para novas descobertas, novos horizontes. Tenhamos mais oceanos, mais convulsões, mais guerras, mais holocaustos. Tenhamos um mundo de homens e mulheres com dínamos entre as pernas, um mundo de fúria natural, de paixão, ação, drama, sonhos, loucura, um mundo que produza extâse e não peidos secos. Creio hoje mais do que nunca é preciso procurar um livro ainda que de uma só grande página: precisamos procurar fragmentos, lascas, unhas dos dedos dos pés, tudo quanto contenha minério, tudo quanto seja capaz de ressuscitar o corpo e a alma."

terça-feira, 6 de julho de 2010

Rod Stewart 1989


Não à toa, este blog recebeu o nome de Reminiscências. Os lugares em que estive; as coisas que vi e as pessoas que comigo estiveram, ficaram e estarão sempre de maneira muito especial, retidas em minha memória. Não tenho certeza se conseguirei manifestar meus sentimentos através de palavras. Muitas vezes não. Mas é possível, ao menos, exibir alguns destes momentos. É o que acontecerá em Reminiscências de quem estava lá. Espero que também tenham a oportunidade de reviver algumas lembranças adormecidas...

1989. Não me lembro de ter passado mais frio do que naquele dia. O show do Rod Stewart no Parque Antártica. Naquela época, quase todos os shows eram no Palmeiras. Infelizmente encontrei apenas o vídeo da mesma turnê no Rio de Janeiro. São mais reminiscências...

video

sábado, 3 de julho de 2010

I gotta feeling - Terceiro ano 2010


"Na arte, todos que fizeram algo diferente
de seus predecessores mereceram a denominação de revolucionários;
e são somente eles que são mestres."
(Paul Gauguin)


I gotta feeling...
That tonight's gonna be a good night...

Eu posso sentir que hoje a noite vai ser boa, diz a tradução, do início da música, do Black Eyed Peas. Festa Junina. A quadrilha do terceiro ano do Ensino Médio já é tradição no Colégio Agostiniano São José. Talvez, por ser para eles a primeira festa anunciando o final de um ciclo. Talvez, simplesmente pela bagunça. Não importa. O fato é: a cada ano nova quadrilha é realizada. Nada de diferente. Parecem ser sempre iguais. Não em 2010. Não foi, pois os alunos não são iguais. São especiais. Pelo menos para mim. Serão sempre especiais e inesquecíveis. Abraçaram uma idéia e tiveram paciência e comprometimento para torná-la possível. Almejaram o inédito e diferente. Não fizeram pela bagunça. Conseguiram. A quadrilha do terceiro ano de 2010 também será inesquecível. Talvez venha a marcar uma nova fase. A partir deste ano, a próxima turma terá o desafio de superar 2010. Veremos...

video