segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Words


"Eu tenho certeza que o que focamos é no que nos tornamos.
Transforme-se na mudança que você deseja ver - essas são
palavras em que baseio a minha vida.”
(Oprah Winfrey)


Dizem que adoro entrelinhas. É verdade. Acredito que o olhar de cada um pode gerar diferentes interpretações. Words (Palavras), Dirigido por Will Hoffman e Daniel Mercadante, é um curta de entrelinhas. Sendo assim, o vídeo a seguir é perfeito para estas reminiscências. Assista e tire suas conclusões. Encontre-se nas entrelinhas...

video

sábado, 29 de janeiro de 2011

Releitura: Quatro passos atrás


Proponho uma releitura. O texto escrevi e postei aqui no blog em 13 de fevereiro de 2010 Por algumas razões, resolvi postá-lo novamente. Os amigos que já leram me desculpem; fica então, a proposta da releitura. Quem não conhecia, leia! Sem discrição...

"A minha consciência tem para mim
mais peso do que a opinião do mundo inteiro".
(Cícero)

Fugir. Fingir que nada acontece é sempre o caminho mais fácil. Nem sempre temos esta opção. Às vezes, não temos nenhuma. Dizem que o homem tem o livre arbítrio. Verdade. Somos responsáveis pelos nossos atos. Também seremos pelas consequências. Pode-se fugir dos fatos, mas não de nossa consciência. Culpar a falta de coragem, somente é possível quando temos uma segunda alternativa. Uma forma mais fácil de encarar as dificuldades. Fugir é a maneira menos dolorosa. Mais fácil. Dizer que nos falta coragem também. Quando não temos outra alternativa, encontramos a coragem necessária. Somos suficientemente fortes.
Ninguém precisa ser alertado. Não é preciso aviso. Ninguém precisa nos mostrar o caminho. Podem segurar a nossa mão. Podem caminhar ao nosso lado. Mas a iniciativa deverá ser nossa. De mais ninguém. O remorso também será. Ninguém poderá ajudar. Depois, só restará lamentar. Fingir que fizemos o que era possível. Não foi nossa culpa. Claro que não. O que é culpa?
Talvez seja assim, como afirmou Cícero. O que importa é a nossa consciência. Infelizmente nem sempre somos conscientes. Então, erramos. Errar talvez seja a única maneira de aprender. E para aprender, sofremos. No final, todos nós temos nossas culpas. Felizes aqueles que conseguem conviver com elas. O ser humano é assim. Sempre foi.
Em Todos os nomes, Saramago escreveu “que as vidas são como os quadros, precisaremos sempre de olhá-las quatro passos atrás, mesmo se um dia chegarmos a tocar-lhes a pele, a sentir-lhes o cheiro, a provar-lhes o gosto”. Quanta sabedoria em uma frase apenas. Nem sempre recuamos quatro passos. Ou apenas um. Já ajudaria. Para recuarmos precisamos admitir certa dúvida. Não estarmos convencidos. Um receio. Dificilmente assumimos não termos confiança. Nem todos são capazes. Somos egocêntricos. Então, egoístas. Alguns o são. Não são todos. Muitos já aprenderam, recuaram um pouco e agora podem ver melhor. Recuar estes passos não foi fácil. Foi preciso coragem.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Sair dos trilhos...


Henry Miller é meu escritor preferido. Reservarei então um espaço para seus textos. Desta maneira o amigo, leitor destas reminiscências, terá a oportunidade de conhecer um pouco do universo de Miller...


“Ninguém avança pela vida em linha reta. Por vezes, saímos dos trilhos. Por vezes, perdemo-nos, ou levantamos vôo e desaparecemos como pó. As viagens mais incríveis fazem-se às vezes sem se sair do mesmo lugar. No espaço de alguns minutos, certos indivíduos vivem aquilo que um mortal comum levaria toda a sua vida a viver...”

(Henry Miller)

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Nos seus olhos - Nando Reis


Reticências. Três pontos. Do latim: reticere (calar alguma coisa). Indica pensamento ou idéia que ficou por terminar. Omissão de algo que podia ser escrito. Mas não foi. Reticências.

"Olhe nos meus olhos
E diga o que você
Vê quando eles vêem
Que você me vê..."


video

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Lawrence da Arábia


Lawrence da Arábia é meu filme preferido. Não tenho uma cena em especial. Nem poderia. A cena e o diálogo de Lawrence com Auda abu Tayi é memorável. Para falar a verdade, não tenho certeza se já postei antes este trecho do livro Os sete pilares da sabedoria de T. E. Lawrence. Fiz deste ensinamento meu modelo de vida. Ultimamente, estou precisando relembrá-lo. Para não esquecer quem eu sou...

"Todos os homens sonham, mas não da mesma forma. Os que sonham à noite, nos mais fundos recessos de suas mentes, despertam ao amanhecer para descobrir que tudo não passa de ilusão. Mas os sonhadores do dia são homens perigosos, pois podem se empenhar por seus sonhos de olhos abertos e convertê-los em realidade". (T. E. Lawrence)


video

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Filmografia 2010


Apenas para quem gosta de cinema, o vídeo a seguir reúne cenas dos principais filmes exibidos em 2010. A edição é brilhante. Para saber sobre os filmes que aparecem no vídeo clique aqui.

video

sábado, 15 de janeiro de 2011

Se... de Rudyard Kipling


"Os princípios são os princípios,
nem que o sangue tenha de correr pelas ruas!"

(Rudyard Kipling)

Joseph Rudyard Kipling. Autor e poeta. Foi o primeiro britânico a receber o Nobel de Literatura (1907). A frase de Kipling nos faz pensar em quem somos. Ou, quem nós deveríamos ser. Deveria nos lembrar o que sempre acreditamos. O poema “Se”, do mesmo autor, são as entrelinhas desta frase. É mesmo uma bofetada na cara. Daquelas que damos quando alguém perdeu momentaneamente os sentidos. Apenas para que possa acordar. Leiam o poema. Ah! Seu eu pudesse ser esta pessoa. Ah! Se eu fosse esse homem...

Se és capaz de manter a tua calma quando todo mundo em teu redor já a perdeu e te culpa,
de crer em ti quando estão todos duvidando e para esses, no entanto, achar uma desculpa;

Se és capaz de esperar sem te desesperares, ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares, e não parecer bom demais, nem pretensioso;

Se és capaz de sonhar - sem fazer dos sonhos teus senhores; de pensar - sem que só a isso te atire; de, encontrando a desgraça e o triunfo, conseguires tratar da mesma forma a estes dois impostores;

Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas em armadilhas as verdades que disseste
e as coisas porque deste a vida, estraçalhadas, e refazê-las com o bem pouco que te reste;

Se és capaz de arriscar numa única parada tudo quanto ganhaste em toda a tua vida,
e perder e, ao perder, sem nunca dizer nada, resignado, tornar ao ponto de partida;
De forçar coração, nervos, músculos, tudo, a dar seja o que for que neles ainda existe,
e a persistir assim quando, exaustos, contudo resta a vontade em ti, que ainda ordena:
Persisti.

Se és capaz de, entre a plebe não te corromperes; e, entre reis, não perder a naturalidade,
e de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes;
Se a todos pode ser de alguma utilidade; se és capaz de dar, segundo por segundo,
ao minuto fatal todo o valor e brilho;

Tua é a terra com tudo o que existe no mundo.
E - que ainda é muito mais - és um
Homem, meu filho.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Fome de amor - Arnaldo Jabor


"Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados
por não saber como voltar a “sentir”, só isso, algo tão simples
que a cada dia fica tão distante de nós…"


O que temos visto por ai ???
Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes.
Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plásticas, como se fossem ao supermercado e pedissem o corte como se quer… mas???
Chegam sozinhas e saem sozinhas…
Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que estudaram, estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos…
Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos “personal dancer”, incrível.
E não é só sexo não!
Se fosse, era resolvido fácil, alguém dúvida?
Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar, mas apenas sexo!
Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho, sem necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico na cama … sexo de academia . . .
Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão “apenas” dormir abraçadinhos, sem se preocuparem com as posições cabalísticas…
Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.
Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção…
Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar a “sentir”, só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós…
Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos “ORKUT”, “PAR-PERFEITO” e tantos outros, veja o número de comunidades como: “Quero um amor pra vida toda!”, “Eu sou pra casar!” até a desesperançada “Nasci pra viver sozinho!”
Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis, se olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas se plastificando, se mutilando em nome da tal “beleza”…
Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e percebemos a cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso preso e cada vez mais sozinhos…
Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário…
Pra chegar a escrever essas bobagens?? (mais que verdadeiras) é preciso ter a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa…
Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como feio, démodê, brega, famílias preconceituosas…
Alô gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer ridículos, abobalhados…
Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado…
“Pague mico”, saia gritando e falando o que sente, demonstre amor…
Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais…
Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem haver com o que imaginou mas que pode ser a mulher da sua vida…
E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois…
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?
Um ditado tibetano diz: “Se um problema é grande demais, não pense nele… E, se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?”
Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de sucesso, que adora rir de si mesmo por ser estabanado…
O que realmente, não dá é para continuarmos achando que viver é out… ou in…
Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa mulher 24 horas, maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em moda, na TV, e também na playboy e nos banheiros, eu duvido que nós homens queiramos uma mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos.
Queira do seu lado a mulher inteligente: “Vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida”…
Porque ter medo de dizer isso, porque ter medo de dizer: “amo você”, “fica comigo”, então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!
Antes ser idiota para as pessoas que infeliz para si mesmo!

(Arnaldo Jabor)

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

We All Want to Be Young


“Se você acha que já sabe bastante e está em paz com
seu espaço no mundo, então, parabéns! você está oficialmente morto.
Mais do que nunca, para entender o mundo é preciso entender os jovens.
Que são os catalisadores das grandes mudanças. E há um bônus extra: Entender a evolução do mundo é uma buscaque pode nos manter jovens para sempre...”

(do video: We All Want to Be Young)


Cinco anos de pesquisas e a empresa Box1824 especializada em tendências, comportamento e consumo lançou o vídeo 'We All Want to Be Young'. O vídeo é brilhante. Roteiro e direção: Lena Maciel, Lucas Liedke e Rony Rodrigues. Um pouco longo. Mas garanto; vale cada segundo.


video

sábado, 8 de janeiro de 2011

Parte 19 – Décimo nono contato


AMIGO EMERSON; CONTINUE LENDO E ACREDITANDO EM CADA PALAVRA. TENTE ENTENDER A IMPORTÂNCIA DELAS EM SUA VIDA.

Confie na sua intuição! Intuir é pressentir. É ter o pressentimento da verdade. Então, confie. Eu sei! Claro; não é fácil. Seria melhor se tivéssemos todas as respostas. Hoje anseio por elas. Não as tenho. Ninguém tem. Nada podemos fazer. Seria fácil demais. Nada é fácil. Apenas simples. Não confunda facilidade com simplicidade. Viver é simples, mas não é fácil. Jamais se esqueça disso. Muitas vezes, poderá duvidar ou mesmo não entender. Não se deixe enganar. Procure sempre a simplicidade. Faça o que se coração mandar. Ele será sua melhor referência. Seja apenas você. É sempre o melhor caminho. Talvez, o único. Se as decisões serão certas ou erradas, caberá a você dizer. Sim; apenas a você. Saiba reconhecer os seus próprios erros. Não fazê-lo é errar duas vezes. Há alguns meses atrás não lhe daria este conselho. Como já disse; muita coisa mudou. Estar em contato com você já é muito mais do que imaginava ser possível. Talvez, você seja minha resposta. O paradoxo é: Quem sou hoje é resultado de tudo que tenho lhe contado? Jamais saberemos. Vivemos apenas uma vida. Não existirá outro de nós. Estamos separados apenas pelo tempo. Paradoxo. Melhor não tentar entender. Esqueça. Uso sempre alguma citação. Já deve ter percebido. É a maneira que encontrei de transmitir-lhe o que aprendi. Aprendemos de diversas maneiras; em livros, filmes ou até mesmo em uma conversa. Este conhecimento não deve ser perdido ou esquecido. Então, aqui vai mais uma; de Hermann Hesse. “Nada lhe posso dar que já não exista em você mesmo. Não posso abrir-lhe outro mundo de imagens, além daquele que há em sua própria alma. Nada lhe posso dar a não ser a oportunidade, o impulso, a chave. Eu o ajudarei a tornar visível o seu próprio mundo, e isso é tudo”. Acorde. A vida já começou!

AMIGO, EM BREVE A VIGÉSIMA CARTA. QUEM DIRIA? AGUARDE.

-----------------------------------------

PARA ENTENDER AS CARTAS LEIA:

Parte 1 - Primeiro Contato
Parte 2 - Segundo Contato
Parte 3 - Terceiro Contato
Parte 4 - Quarto Contato
Parte 5 - Quinto Contato

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

A vida é para dividir...


"Diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo,
é um imenso prazer para mim dividir um planeta e uma época com você."
(Carl Sagan)

Amigos Reminiscentes,

Bem vindos a 2011. Estou pulando nele com os dois pés de uma vez! As postagens estiveram um pouco desatualizadas. Desculpem-me. Estive desconectado nos últimos dias. Porém como os leitores mais fiéis e amigos devem ter percebidos não significou que as coisas andaram paradas por aqui. Ainda bem!
A vida é para dividir! O primeiro vídeo do ano aqui nestas Reminiscências. Nada como uma ideia genial. Vale pelas reações das pessoas e pela criatividade. Já postei um vídeo semelhante um tempo atrás. Mas, é sempre surpreendente...

video