terça-feira, 9 de agosto de 2011

Saudades do futuro


Entrelinha poderia ser definida como o espaço entre duas linhas. Simples. Mas nada é simples. O sentido implícito. O que não foi escrito ou falado. Então, interpretamos. E, tratando-se de interpretação, cada um tem a sua. Assim, encontre-se na entrelinhas...

Qualquer dia ele chega sem ao menos avisar ou talvez não venha ate aqui,onde os homens “respiram e aspiram por um tempo melhor”, inventando a cada dia, um compromisso onde o relevante se torna omisso. As raízes da memória, o sacrifício de um novo tempo, Mas mesmo assim, serei assim.... Querendo algo que traga saudade, que expresse futuro. Suportando a tudo na simplicidade da espera, na força de um ato qualquer. Só não serei o mesmo, a esperar na fila da seqüência do tempo. E se um dia por aqui chegar, talvez nem saiba se realmente foi ele quem chegou. Pois ate lá minha saudade já se foi, e tudo... tudo voltará a ser novamente o presente.

Romir Fontoura (Ritos e escritos)

2 comentários:

ROMIR FONTOURA disse...

camarada gostei de ver meu escrito "saudade do futuro" ai no teu blog como foi que achou meu blog por ai? fique a disposição para mais reminiscências, gostaria que vc seguisee meu blog, um abraço



ROMIR FONTOURA

Romir Fontoura disse...

No escrever, no falar ou no dizer


A forma de escrever não é a mesma de falar
a forma de falar não é a mesma de dizer
dê seu recado, em três alternernativas;
Ou no escrever, no falar ou no dizer.

substitua palavras, elabore frases
escreva até com carvão,
abra o verbo e entre dentro
como uma banheira de espuma.

A viagem do A ao Z,
escrever, dizer ou falar
uma linha, a tinta, o grafite
a mensagem.

A boca aberta, a palavra incerta
a percepção, a palavra certa,
a folha escrita a mão,
os dedos na digitação.

Falar e responder
dizer e escutar
escrever e elaborar.

Romir Fontoura

é muito bom podermos nos comunicar e satisfazer reminiscências que viram referências ou aferências