terça-feira, 29 de maio de 2012

Mundo da lua...



Entrelinha poderia ser definida como o espaço entre duas linhas. Simples. Mas nada é simples. O sentido implícito. O que não foi escrito ou falado. Então, interpretamos. E, tratando-se de interpretação, cada um tem a sua. Assim, encontre-se nas entrelinhas...
---------------------------
Sou a pessoa mais pé no chão que conheço. O problema é minha cabeça. Esta sim; vive no mundo da lua. Vivo então, nesta dicotomia. Ou será o contrário? Minha cabeça está no lugar. Mas meus pés... Ah! Não sei.
Escreveu Freud: “Não permito que nenhuma reflexão filosófica me tire à alegria das coisas simples da vida”. Ter os pés no chão é viver esta alegria. A cabeça nas nuvens também. Mas, quais são as coisas simples da vida? Viver é simples. As pessoas tornam tudo complicado. Meus pés estão aqui: criando raízes. Raízes são criadas até mesmo em um pequeno vaso. Destes, que levamos para qualquer lugar. Está bem, está virando uma reflexão filosófica. Vamos às coisas simples da vida. Você, amigo reminiscente, faça o mesmo. Ou, vai continuar aí? Esperando mais um dia passar?

terça-feira, 22 de maio de 2012

Simplicidade - Luís Fernando Veríssimo



"Acordar de manhã, arrependido do que disse
 ou do que fez ontem à noite, isso sim, é prejudicial à saúde. 
E passar o resto do dia sem coragem para
 pedir desculpas, pior ainda."

Cada semana uma novidade A última foi que pizza previne câncer do esôfago. Acho a maior graça. Tomate previne isso, cebola previne aquilo, chocolate faz bem, chocolate faz mal, um cálice diário de vinho não tem problema, qualquer gole de álcool é nocivo, tome água em abundância, mas, peraí, não exagere...
Diante dessa profusão de descobertas acho mais seguro não mudar de hábitos.
Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal para minha saúde. Prazer faz muito bem. Dormir me deixa 0 km. Ler um bom livro me faz sentir novo em folha. Viajar me deixa tenso antes de embarcar, mas, depois, rejuvenesço uns cinco anos. Viagens aéreas não me incham as pernas; incham-me o cérebro: volto cheio de ideias...
Brigar me provoca arritmia cardíaca. Ver pessoas tendo acessos de estupidez me embrulha o estômago. Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janela do carro me faz perder toda fé no ser humano... E telejornais? Os médicos deveriam proibir... como doem!
Caminhar faz bem, namorar faz bem, dançar faz bem, ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo faz muito bem: você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.
Acordar de manhã, arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite, isso sim, é prejudicial à saúde. E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda. Não pedir perdão pelas nossas mancadas dá câncer. Guardar mágoas, ser pessimista, preconceituoso ou falso moralista, não há tomate ou pizza que previna.
Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo, não ter ninguém atrapalhando sua visão, nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau! Cinema é melhor para a saúde do que pipoca.
Conversa é melhor do que piada. Exercício é melhor do que cirurgia. Humor é melhor do que rancor. Amigos são melhores do que gente influente. Economia é melhor do que dívida. Pergunta é melhor do que dúvida. Sonhar é o melhor de tudo e muito melhor do que nada!

quinta-feira, 10 de maio de 2012

O trabalho mais difícil do mundo...



“O berço em que, adormecendo,
repousa um recém nascido, sob o cortinado do véu,  
parece que representa, para a mamãe que 
o acalente, um pedacinho do céu”.
(Olavo Bilac)
 O trabalho mais difícil do mundo, é o melhor trabalho do mundo”. Gostaria de poder ser dividido em dois. Talvez eu seja. Exatamente isso. Dividido em dois. De todas as maneiras...

 Vídeo retirado de Os Conselheiros.

video

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Frank e Bono - (I've Got You) Under My Skin



Algumas coisas não possuem explicação. Ou talvez tenham. Não importa. Talvez, sejam importantes apenas para nós. Então, não devemos tentar explicar. Não seria possível. Algumas coisas nos fazem bem. Muito bem. Pode ser qualquer coisa. Uma música, um filme, uma pessoa ou mesmo um chocolate. Simplesmente por que me faz bem. Sem muita explicação.
---------------------------------------------

I've Got You Under My Skin foi escrita por Cole Porter em 1936. Foi regravada, anos mais tarde, por Frank Sinatra. Foi ainda gravada por muitos outros artistas. Em 1993 a regravou com Bono Vox, no seu famoso álbum Duets. Frank Sinatra e Bono são, juntos, um pouco da minha essência...

video