sábado, 30 de março de 2013

O marajá e a colher de azeite



"Uma vida sem amor, não importa quantas outras coisas tenhamos, é uma vida vazia e sem sentido..."
(Leo Buscaglia)

Era uma vez um jovem que foi até o palácio de um marajá, na época em que os marajás eram os sábios, e perguntou a ele qual a fórmula para ser feliz e rico igual a ele. O marajá, em vez de responder, propôs um desafio ao jovem:
- Vou encher uma colher com azeite e você vai percorrer todos os cantos deste palácio, mas não deixe derramar uma gota de azeite sequer.
O jovem saiu então com a colher na mão, andando com passos pequenos, olhando fixamente para a colher e segurando com tanta força que ficou cansado. Ao voltar, orgulhoso por ter conseguido, mostra a colher ao marajá, que pergunta se ele viu os belíssimos quadros que estão nas paredes do palácio, se ele viu os jardins e as piscinas maravilhosas que estavam pelo caminho. Sem entender muito o porquê disso tudo, o jovem respondeu que não, e o marajá disse:
- Dessa forma você nunca encontrará a sabedoria. Vivendo só para cumprir suas obrigações, sem usufruir as maravilhas do mundo, você nunca será um sábio.
Em seguida, pediu para o jovem repetir a tarefa, mas que desta vez observasse tudo pelo caminho. E lá foi o rapaz com a colher na mão, olhando e se encantando com tudo. Esqueceu-se da colher e passou a observar os quadros, os jardins, os pássaros. Ao voltar, o marajá pergunta se ele viu tudo e o jovem, extasiado, diz que sim. O marajá pede que ele mostre a colher e o jovem percebe que derramou todo o conteúdo pelo caminho. E o marajá diz:
- A felicidade é conseguir aproveitar as maravilhas do mundo mas sem deixar o azeite cair da colher...

2 comentários:

leandro d batista disse...

muito bom , mas não é fácil!

Mafalda Sofia Antunes disse...

Lindo texto!! Adorei.