domingo, 18 de maio de 2014

Trigésimo oitavo contato

           

            Calma. Não há motivos para preocupação. Eu sei; já faz muito tempo. Não espere uma explicação. Em primeiro lugar porque não tenho uma. Em segundo, não preciso lhe dar satisfações. Não preciso de cerimônia para falar com você. Uma palavra mais ácida não deve causar-lhe aborrecimento. Mas, vamos de uma vez esclarecer as coisas: não existem regras para estas cartas. Se um dia não recebê-las mais, significa apenas uma coisa; nada. Não tire conclusões. Continue com sua vida e procure usar da melhor maneira o que tenho contado a você. Não. Não é pouco. Sei o que está pensando. Clarice Lispector tem razão “Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento”. Talvez já tenha citado esta frase antes. Não importa. Viva.
            Falando em citações, tenho mais uma. “Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz”. A frase, de Platão, pode ser encontrada na obra A alegoria da caverna. Sim, mais filosofia. Há muita verdade nesta frase. Ela também explica muitas coisas. Não vou discutir a obra. Pesquise você mesmo. Precisa entender apenas que para Platão podemos viver em um mundo de mentira, a caverna. Estarmos habituados e seguros nele. Inertes em suas poucas possibilidades. Ao longo da vida, nos estabelecemos em muitas cavernas.
Você nunca foi de ter medo do escuro. Muito menos da luz. Talvez, esta frase, nem mesmo seja para você. O que importa? A maturidade deveria nos ensinar a não ter medo da verdade. Parece acontecer exatamente o contrário. Vai entender o ser humano! Passa a vida inteira procurando pela luz da verdade, e quando finalmente a encontra, sentem medo. Podemos viver felizes todos os nossos dias nessa escuridão. A grande pergunta é: quando encontramos a verdade, ainda podemos viver assim?

2 comentários:

kelly batista disse...

Só se pode sentir a essência do mundo, do que fomos, do que somos hoje, e do que desejamos ser, quando olharmos com os olhos da razão para tudo aquilo que esta acontecendo ao nosso redor...
As pessoas vivem tolhidas, carentes, ausentes e conformadas com tudo aquilo que têm... mesmo que não seja bom! Isso é o medo! Aceitam as "sombras" que as "fogueiras" de suas vidas projetam o tempo todo...pura fantasia... puro engano!
Não é fácil... não mesmo! Mas você nunca saberá o que é ser livre e feliz... e pior, nunca poderá dizer que "é livre e feliz", se não der o primeiro passo para que isso aconteça... requer coragem, atitude, despir-se do orgulho, fechar os olhos e tapar os ouvidos para todas as críticas que com certeza você receberá... e não serão poucas, muito menos agradáveis...
Mas no fim (e na verdade é só começo)... você sentirá por si mesmo quão bom é ser feliz!
Aprenda... as pessoas sempre irão cobrar de você, coisas que elas mesmas nunca serão capazes de fazer!
Não aceite uma felicidade cheia de sombras... ou uma felicidade que seja uma mera projeção...
Só aceite se for verdadeira... e infinita!

RESILIÊNCIA disse...

Caro Emerson

Obrigado pela gentileza... é uma honra... ter um texto do Resiliência da alma publicado em seu Blog...
abraços na alma